Loja Escutista da Região de Viseu

Visite a maior loja escutista online do país. Fardamento, Insígnias e Distintivos, Material de Campo, Livros e Manuais e muito mais.

www.viseu.escutismo.pt/loja

CAEV - Centro de Atividades Escutistas Viriato

O Centro de Atividades Escutistas Viriato (CAEV) é um espaço destinado à realização de atividades escutistas, nomeadamente as de cariz ambiental, espiritual e técnica escutista, bem como um espaço destinado à formação de Dirigentes, visando o contacto direto com a natureza, em fraternidade, alegria e espírito escutista, proporcionando e apoiando o desenvolvimento pessoal e espiritual coletivo de jovens e adultos.

www.viseu.escutismo.pt/caev


7 Maravilhas do Método

Programa Educativo

Mística e Simbologia

A vivência escutista, independentemente do escalão etário, baseia-se sempre num ambiente simbólico forte que lhe dá enquadramento, coerência e consistência.
Cada Secção possui e vive um imaginário próprio, uma história com heróis e símbolos, induzindo a um sentimento de pertença em relação ao grupo e permitindo a transmissão de determinados valores:

  • Lobitos: O Livro da Selva, escrito por Rudyard Kipling é o ambiente onde o Lobito vive as suas actividades.
  • Exploradores: O imaginário desenvolve-se em torno da figura do próprio Explorador – aquele que vai mais longe, mais além, aquele que descobre.
  • Pioneiros: O imaginário desenvolve-se em torno da figura do próprio Pioneiro – aquele que desbrava, que se instala, que constrói, que desenvolve.
  • Caminheiros: Os Caminheiros não possuem imaginário formal permanente, pois os Caminheiros, como jovens adultos, já perspectivam as suas acções em prática no terreno real, na vida do dia-a-dia.

A mística das secções

Concomitantemente, cada Secção possui e vive uma mística própria, isto é uma proposta de enquadramento temático e de vivência espiritual que visa aprofundar a descoberta de Deus e a comunhão em Igreja.

A Mística do Programa Educativo do assenta num esquema de quatro etapas, com vista a uma formação humana e cristã integral, sólida e madura. Estas etapas são sequenciais – cada uma é trabalhada para uma Secção, ainda que de forma não estanque – e complementam-se [nenhuma vale por si mesma], na medida em que estão interligadas e adquirem o seu pleno sentido na sobreposição das partes. Desenrolam-se na lógica de um caminho a percorrer, constituindo um itinerário de crescimento individual e comunitário proposto a cada Escuteiro:

  • O louvor ao Criador: o Lobito louva DeusCriador, descobrindo-O no que o rodeia;
  • A descoberta da Terra Prometida: o Explorador aceita a Aliança que o conduz à descoberta da Terra Prometida;
  • A Igreja em construção: o Pioneiro assume o seu papel na construção da Igreja de Cristo;
  • A vida no Homem Novo: o Caminheiro vive cristãmente em todas as dimensões do seu ser.

No percurso sugerido, procura-se que o Escuteiro compreenda que a sua vida tem duas dimensões, uma sobrenatural e uma natural, e que ambas se relacionam intimamente: Cristo, Senhor da Vida, não se reduz à vivência espiritual e mística do Homem; Ele está presente na vida do dia-a-dia e ao longo de toda a existência humana. É, por isso, presença constante na vida de um Escuteiro.
Nesta perspectiva, o itinerário proposto está sempre centrado em Cristo, pois tem no Senhor o seu centro e fonte de irradiação de sentido.

Simbologia

Para que toda esta vivência seja completa, existe uma panóplia de símbolos. Os símbolos são elementos ou objectos representativos de realidades, características ou atitudes que materializam o ideal proposto na mística de cada Secção e que ajudam a transmitir e reforçar o ideal presente no imaginário e na mística.

No Projecto Educativo do CNE, todas as Secções têm o seu símbolo identificativo, podendo este ser único ou integrado num conjunto de símbolos complementares.
O Projecto Educativo do CNE recorre ainda a patronos – santos ou beatos da Igreja que no decurso da sua vida encarnaram na plenitude os valores que se pretendem transmitir através da mística e do imaginário de uma determinada Secção, sendo por isso escolhido como protector e exemplo de vivência para os jovens dessa mesma Secção.

Acima de todos, temos Santa Maria, Mãe dos Escutas; seguem-se São Jorge – patrono mundial do Escutismo – e São Nuno de Santa Maria – patrono do Corpo Nacional de Escutas.
Cada Secção tem, depois, o seu patrono próprio:

  • Alcateia – São Francisco de Assis;
  • Expedição – São Tiago Maior;
  • Comunidade – São Pedro;
  • Clã – São Paulo.

Adicionalmente, cada Secção recorre ainda a modelos de vida – figuras da Igreja Católica que, à semelhança do patrono, também encarnam os valores e ideais da mística e do imaginário da Secção e que exprimem a diversidade de caminhos e carismas possíveis para os viver – e a grandes figuras históricas – personalidades que na sua vida realizaram grandes feitos, associados ao imaginário da Secção, que marcaram a história da humanidade.

Quadro resumo

I Secção II Secção III Secção IV Secção
Imaginário Livro da Selva Explorador (o que descobre) Pioneiro (o que constroi) Sem imaginário formal
Mística O Louvor ao Criador A descoberta da Terra Prometida A Igreja em construção A vida no Homem Novo
Símbolos Cabeça de Lobo Flor-de-Lis
Vara
Chapéu
Cantil
Estrela
Rosa-dos-Ventos
Machada
Gota de Água
Icthus
Vara Bifurcada
Tenda
Mochila
Evangelho
Pão
Fogo
Patrono São Francisco de Assis São Tiago Maior São Pedro São Paulo
Modelos de Vida Santa Clara de Assis
Beatos Francisco
e Jacinta Marto
Abraão
Moisés
David
Santo António
Santa Isabel de Portugal
São João de Brito
Santa Teresinha do Menino Jesus
Santa Catarina de Sena
São João de Deus
Beata Teresa de Calcutá
Santa Teresa Benedita da Cruz
Servo de Deus João Paulo II
Santo Inácio de Loyola
Figuras --- Grandes Exploradores Grandes Pioneiros Grandes Homens